Bebês com entupimento no canal lacrimal. O que fazer?

É rotina em consultórios de oftalmopediatria recebermos bebês com lacrimejamento e secreção constante. Em 90% dos casos trata-se de entupimento no canal lacrimal. O canal lacrimal, como diz o próprio nome, é um canal (tubo) por onde escoa a nossa lágrima para desembocar no nariz.

Várias crianças apresentam ao nascimento uma membrana neste canal, que se rompe naturalmente até 15 dias após o nascimento. Quando não há essa ruptura espontânea, temos o quadro de obstrução do canal lacrimal, que faz com que a lágrima escorra pelo rosto da criança carregando consigo bactérias que levam à secreção ininterrupta dos olhos durante todo o dia.

O nosso tratamento “ouro” é a massagem no próprio canal lacrimal, uma manobra de crucial importância com resolução da maioria dos casos. No entanto, para que haja eficácia na massagem, é necessário que seguir as as 2 etapas abaixo:

1. Esvaziamento do saco lacrimal

O esvaziamento do saco lacrimal consiste da limpeza do saco para retirar as secreções acumuladas neste lugar. Para esvaziar, basta pressionar o seu dedo no saco lacrimal em direção ao globo ocular (branco dos olhos). Somente depois de limpa-los é que podermos começar a manobra de ruptura da membrana.

2. Manobra para ruptura da membrana

A manobra é feita de cima para baixo, dos pontos lacrimais em direção ao buraco do nariz, logo após o esvaziamento do saco. Com ela, estamos fazendo uma pressão negativa para que a membrana se rompa.

Geralmente é pedido que se faça a manobra completa nas horas do banho em torno de 3 vezes seguidas, além do esvaziamento sempre que houver secreção.