Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

Começo expressando a minha preocupação para o crescente número de pessoas acometidas pela DMRI. Esta é atualmente a principal causa de perda da visão depois dos cinquenta anos. Talvez pelo nosso mau hábito alimentar (ingerindo grandes quantidades de gorduras vegetais e dietas pobres em frutas, verduras e zinco), maior exposição aos raios ultravioleta, um diagnóstico precoce da doença, aumento da longevidade, maior quantidade de fumantes ativos e passivos,  maior número de hipertensos, diabéticos, enfim, o fato é que estamos nos deparando cada vez mais com um quadro de pessoas com baixa visão e até mesmo cegueira por causa da DMRI.

Mas o que vem a ser degeneração macular relacionada a idade? A mácula é uma pequena área localizada na porção central da retina e é responsável pela percepção de detalhes. É nela que existem os fotorreceptores. Essa degeneração é causada por depósitos de restos celulares, que formam cristais no fundo do olho, destroem os fotorreceptores e provocam proliferação anormal de vasos sanguíneos sob a retina. Como consequência, surgem cicatrizes que afetam a integridade da mácula e comprometem a visão central e também a capacidade de distinguir cores.

Há dois tipos de degeneração macular, a atrófica ou seca, que pode evoluir lentamente e provoca perda gradual da visão; e a exudativa ou úmida que costuma ser de instalação abrupta e pode provocar perda total da visão.

Não se conhece a causa da doença, mas sabe-se que a genética e os fatores citados acima contribuem para aumentar a probabilidade de desenvolvê-la.

Fica ai o alerta, pois o tratamento exige mudanças no nosso estilo de vida!